Com muita personalidade e um som excêntrico (letras melancólicas com um som frenético) Joy Division revolucionou a cena rock na Inglaterra. Mais tarde os membros criaram New Order, a banda que ajudou a popularizar a cultura da música eletrônica.

O Joy Division começou em 1976, após o guitarrista Bernard Sumner e o baixista Peter Hook comparecerem em um show dos Sex Pixtols e sentirem vontade de criar seu próprio som. Eles eram amigos de colégio, e recrutaram o vocalista Ian Curtis e depois o baterista Sthepen Morris por anúncios colocados nas lojas de discos de Manchester.

joy-division

Quem escrevia as letras das músicas era Ian Cartis, que sofria de depressão, e conseguia expor suas angustias através da música. Ele encaixava suas ideias de letras de acordo com as composições dos colegas de banda. Mas eles não davam muita importância em passar uma certa mensagem, em dizer alguma coisa específica.

“Nossas letras podem significar algo completamente diferente para cada pessoa. Nós não queremos dizer nada. Nós não queremos influenciar pessoas. Nós não queremos que as pessoas saibam o que estamos pensando” disse o baixista Peter Hook.

Inicialmente a banda se chamava Warsaw, por causa da canção Warszawa de David Bowie, mas como já existia uma banda punk chamada Warsaw Pakt eles decidiram mudar. Se inspiraram no livro Casa de Bonecas de 1955, onde Joy Division são grupos de judias que eram exploradas sexualmente em campos de concentração pelos soldados nazistas.

O primeiro álbum e o mais conhecido da banda, ‘Unknown Pleasures’, foi lançado em junho de 1979 pela Factory Records. As músicas possuem um clima sombrio e misterioso mas ao mesmo tempo dançante.

Uma das coisas mais icônicas do show do Joy Division era a dança do vocalista Ian Curtis. Dizem que ele dançava de um jeito muito estranho como um inseto morto batendo asas. Em 1979 Ian foi diagnosticado com epilepsia, por vezes isso ocorria no palco e os fãs ficavam com dúvida se fazia parte da performance ou era um ataque real.

Por conta da depressão de Ian e dos remédios que ele tomava, em 1980, um dia antes da banda sair em turnê nos EUA, e alguns meses antes do lançamento do álbum ‘Control’, Ian foi encontrado morto em sua casa. Ele deixou sua esposa Deborah e sua filha Natalie Curtis, que então tinha 1 ano de idade.

Os membros da banda ficaram brabos por Ian ter se matado e assim terminado com o Joy Division. Eles haviam feito um combinação de que se algum deles saísse, os demais teriam que dar um novo nome para a banda, e então os remanescentes criaram o New Order.

Bernard Sumner assumiu os vocais, e além de Stephen Morris e Peter Hook, Gillian Gilbert entrou para a banda como tecladista e guitarrista, ela era namorada do Stephen Morris e hoje é sua esposa. Em 1981 lançaram o primeiro álbum da banda ‘Moviment‘, utilizando letras criadas por Ian Curtis nas músicas ‘Ceremony‘ e ‘In a Lonely Place‘.

new-order-1980

La Hacienda
No ano seguinte, o New Order junto com a gravadora Factory Records, abriram o clube La Hacienda em Manchester. O clube foi um dos responsáveis por fazer a música eletrônica estourar, foi onde começou a cultura das festas rave.  Várias bandas/cantores famosos se apresentaram no clube, como The Smiths (1983) e Madonna (1984). Em 1986 começou a tocar House Music e o consumo de drogas se tornou um problema, em 1989 a primeira morte relacionada ao ecstasy na Inglaterra ocorreu dentro do clube. Como a maioria do público usava drogas, eles não lucravam com a venda de bebidas de álcool, o que resultou na falência do negócio, o fechamento em 1997.

O  segundo álbum do New Order, ‘Power, Corruption & Lies‘, de 1983 caracteriza a banda como rock eletrônica. Os sintetizadores e mixers se tornaram instrumentos indispensáveis. A música ‘Blue Monday‘ o maior sucesso da banda, ainda toca em festas e rádios.

New Order fez mais 4 álbuns, até que em 1993 decidiram dar uma pausa, voltando em 1998. Depois, em 2001 lançaram o álbum ‘Get Ready‘, com uma pegada mais rock do que eletrônica. No mesmo ano Gillian Gilbert deixou a banda para cuidar dos filhos e Phil Cunningham a substituiu.

Em 2005 lançam um novo álbum e em 2007 acontece um segundo hiato quando o baixista Peter Hook informa para a imprensa que a banda vai acabar. Em 2010 Peter abriu um clube chamado The Factory em Manchester, onde ficava o escritório da antiga gravadora Factory Records e formou a banda Peter Hook and the Light, que toca músicas do Joy Division e as antigas do New Order.

peter-hook

Porém o restante dos membros quis continuar com o New Order, e em 2011 voltaram a tocar junto com Gillian,  acrescentando também Tom Chapman como baixista. Peter Hook ficou muito brabo e colocou os membros da banda na justiça por continuarem o New Order sem ele.

new-order

Em 2015 o New Order lançou seu décimo álbum: ‘Music Complete‘, o primeiro sem Peter. Nesse álbum eles voltaram a fazer boas músicas para dançar, com uso de muitos efeitos e sintetizadores.

 

Quer mais?
Para saber mais detalhes sobre a história do Joy Divison sugiro assitir ao filme Control (2007), e para conhecer mais sobre o La Hacienda e a Factory Records indico o filme A Festa Nunca Termina (24 Hour Party People, 2002).

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on Tumblr

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *